fbpx
Uncategorized

2020, o ano do recomeço

Estamos a dois meses para encerrar este ano que tanto nos impactou, individual e mundialmente. Vejo muita gente comemorando que o ano está chegando no fim e contando os dias para tal. Já outras pessoas estão revendo e tirando as lições que este ano nos trouxe. No geral, o que tenho observado é que muita gente espera que, com a passagem de ano, também passem os desafios e dificuldades que enfrentamos. Sinto muito dizer, mas elas não vão desaparecer.

A passagem de ano para mim sempre teve um peso muito forte. Eu adoro os rituais, a “troca” de energia, e fazer planos para o ano vindouro. Sinto que nossa esperança é renovada, que o otimismo e as boas vibrações no geral tomam conta de todos nós. Com certeza, isso tem um grande impacto nos meses que seguem. No entanto, conforme os meses vão passando e vivenciamos nosso dia a dia, toda aquela motivação e otimismo vão desaparecendo. Nós começamos a contar os dias para o final de semana, para o próximo feriado prolongado e para o final do ano em questão.

Ente ano tem sido diferente em muitos aspectos. Nós entendemos que não temos muito controle sobre nossos planos ou como a vida vai seguir. 2020 veio para chacoalhar e desestabilizar nossas bases. Para muita gente, o Covid-19 foi a desculpa perfeita para o que não deu certo, para os planos que ficaram na gaveta, a dieta que não foi para frente e os quilos a mais que ganhamos. Cada um viveu essa pandemia e foi impactada por ela de uma maneira diferente, mas todos tivemos que rever muitas coisas em nossa vida.

Para mim, 2020 tem sido um ano de recomeço desde o primeiro dia. Pelas decisões que havia tomado, comode mudar completamente a minha vida, como muitos aqui já sabem, mas também por tudo de novo que viria em um outro país, cultura e língua diferente, novas pessoas e situações para experenciar. Eu já tinha em mente que seria, sim, um desafio que iria me ajudar a crescer. Eu fiz muitos planos para este ano, tinha muitas metas e uma “receita” que me levaria à realização dos meus objetivos. Simples e focada.

Revendo o planejamento: mudança de foco

Cup of tea and chill. Woman lying on couch, holding legs on coffee table, drinking hot coffee and enjoying morning, being in dreamy and relaxed mood. Girl in oversized shirt takes break at home.

Morar sozinha em um novo país, longe da família e dos amigos já é em sim complicado para muita gente. Agora viver tudo isso isolada, na maioria do tempo, em contato apenas consigo mesma foi um presente! Sim, isso mesmo que você acabou de ler. Essa experiência tem sido uma grande bênção em minha vida e eu vou explicar o porquê.

Eu tinha um objetivo bem claro ao me mudar do Brasil para a Irlanda: melhorar meu inglês para tirar uma boa nota no IELTS e conseguir uma bolsa para estudar Cinema aqui no exterior. Simples, certo? Não exatamente. Primeiro que eu não tenho nenhuma garantia de que esse plano pode funcionar. Segundo, porque ele limita outras possibilidades e aprendizados.

Ao chegar na Irlanda eu me deparei com a mesma Raquel que eu queria deixar para trás: Uma mulher insegura, buscando validação e aprovação dos outros, tentando provar sua capacidade e inteligência, que sabe das coisas e que tem tudo sob controle. Aqui também eu tive o contato mais próximo com uma parte de mim que se sente superior, que acha que é melhor e sabe mais que os outros. Graças ao isolamento, eu pude ter um contato mais íntimo com meus medos, com traumas e memórias guardadas em meu subconsciente até então; pude rever tanta coisa sobre mim mesma que só isso, por si só, já valeu toda essa experiência.

Mais ainda, por tirar uma nota no IELTS inferior a que eu tinha como meta, pude perceber o quanto eu estava repetindo um padrão que sempre me impus, o do sucesso, o de atingir objetivos, metas, como se minha vida, minha existência aqui fosse reduzida a isso: a alcançar posições, ser bem avaliada… que bom que dessa vez eu não fui!

Eu sou a minha missão

Young runner woman legs close-up during running across the rock, Healthy lifestyle. Sport fitness woman.

Da metade do ano para cá eu revi todos os meus planos e metas. Eu refleti se eles eram realmente um desejo meu, do meu coração, ou se eu estava fazendo isso para receber, de novo, aprovação e apreciação das pessoas a minha volta. Precisei avaliar se eles fazem sentido de verdade para minha vida e missão, ou se são apenas capricho de meu ego para eu me sentir relevante, admirada etc.

Nesse processo de reflexão interna, eu pude entender que a minha verdadeira missão aqui é melhorar quem eu sou. É tornar-me um ser humano melhor, mais consciente, presente, verdadeiro. Meu objetivo é evoluir como pessoa, como alma. É ser, não apenas fazer. Eu entendi, inclusive com a ajuda de amigos e pessoas que me amam, que o mais importante é o processo, as lições que aprendemos durante o caminho. O resultado será uma consequência do que aprendemos e de quem nos tornamos.

Por tudo isso, 2020 tem sido o meu ano de recomeço, de reconexão com meu verdadeiro eu. Tem sido um ano de grandes descobertas e bênçãos. Sim, eu me sinto grandemente abençoada por estar aqui, vivendo este momento, aprendendo essas lições e recebendo tanto amor, cuidado e proteção divina!

E sim, muitos dos meus planos ainda fazem sentido e eu continuo no caminho para atingi-los. Não desisti de nada, para falar a verdade. Eu continuo estudando e aprimorando meu inglês, não mais pelo o teste, mas para poder me comunicar cada vez melhor nessa língua. Estou aplicando para estudar cinema porque esse é um meio para contar histórias, expressar minhas ideias e trabalhar com pessoas. Contudo, sem pressa, sem pressão, sem perfeccionismo, aceitando e integrando cada experiência como parte da minha história. Obrigada 2020 e que 2021 possa continuar nos surpreendendo lindamente! 😉

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: